(71) 4009-6671 comunicacao@asasalvador.org.br

Uma festa para todas e todos!!!

 

Por: Henrique Peregrino

Deus estava muito à vontade… Uma multidão de mulheres e homens ocupava a Praça normalmente mais tranquila. Pessoas do mundo inteiro, de toda origem e língua, pessoas de tanta fé e expressões religiosas…

Havia no ar um desejo para uns, uma utopia para outros, uma paixão para quem já doava sua vida para que outro mundo fosse possível: o sonho de um mundo melhor, a esperança da fraternidade entre todos os seres, a possibilidade de uma justiça com ética, a construção de uma democracia com princípios e honestidade, uma política a serviço de todas e todos, o fim da exploração do ser humano pelo próprio ser humano…

Deus sentia-se em casa, algo do seu Reino acontecia já no meio dessa multidão dos esquecidos. Ia conversando entre os grupos, sempre desejoso de melhor conhecer e ouvir o que cada um vivia. Dançou com os indígenas, segurou a bandeira das mulheres, visitou os Terreiros, se recolheu diante das cruzes das vítimas dos desastres ecológicos… Sentou no meio do acampamento dos hippies, e reencontrou o casal Janaína e Rasta, amigos de longa data que Deus conheceu na rua… Enquanto a pequena Luana, que Deus tinha visto nascer, vinha brincar no seu colo, o pai lhe ofereceu uma bela pulseira com todas as cores do arco-íris… Um Arco-íris que lhe lembrou uma aliança de muitos anos, e que se vivia bem nesse momento…

Mas havia também ausentes nessa festa, e Deus sentia essa ausência com dor. Foram convidados, mas se recusaram. Preocupações com seu dinheiro, cuidado com suas riquezas, medo de um mundo sem medo nem fronteiras, sem cerca nem barreiras… Permaneceram nos seus guetos que chamam de “Condomínios Fechados”, presos naquilo que acreditam ser “liberdade”, sem conseguir abrir-se ao diverso ou diferente, ao pequeno ou excluído…

Deus lembrou-se de uma bela história contada por alguém especial… Falava de uma grande festa à qual os primeiros convidados não foram. Abriram-se as portas, e convidaram todas e todos. E sempre havia lugar ainda…

Como hoje, pensou Deus: ainda há lugar na construção de um mundo melhor.

__________________________________________________________________

Henrique Peregrino da Trindade é  fundador da Comunidade da Trindade e da revista Aurora da Rua, uma  publicação voltada para População em Situação de Rua e pessoas em risco social.

 

Leave a Reply