Seminário da Campanha da fraternidade debate a superação da violência

Para melhor compreender a proposta da Campanha da Fraternidade 2018 (CF) que este ano traz como tema “Fraternidade e superação da violência” e lema “Vois sois todos irmãos” que a Ação Social Arquidiocesana está realizando hoje (04) o Seminário sobre a campanha, que conta com a participação de católicos e diversos grupos, entidades e pessoas da sociedade civil .

O evento que acontece durante todo o dia conta com a assessoria de Tiago Neri, sociólogo e professor, e de Hildete Emanuele, coordenadora da equipe de Articulação da ASA. A dinâmica das palestras se dá através dos métodos ver e julgar em que foi relatado pelo professor Tiago Neri (VER) o mapa da violência no Brasil e no mundo, o destaque para a falta de políticas públicas, as experiências cotidianas da violência, assim como os diversos tipos de violência e quem são essas vítimas. Em seguida Hildete Emanuele, através do método julgar refletiu à luz do evangelho, reforçando o pensamento e atitudes da igreja e do Papa Francisco, chamando atenção para a fraternidade em comunidade e, sobretudo, a uma conversão interna, em que o amor será sempre uma forma de resolução.

Hildete Emanuele reforça atitudes de fraternidade

” É preciso amar mais, precisamos falar de amor o tempo todo e enxergar o outro como ser humano. Todos os dias muitos corpos tombam, são jovens, negros, pobres e da periferia e nem sempre sentimos a dor do outro, tudo se naturaliza, viram estatísticas e são quantificados como mais um”, destacou Hildete.

Tiago reforça que a igreja é muito mais que um lugar de oração

Para Tiago Neri diversas instituições, ONGS e principalmente a igreja são responsáveis em reinserir as pessoas na sociedade através do trabalho realizado pelas pastorais sociais de promoção social, e com isso, dá possibilidades de uma nova via à pessoas que tem algum conflito com a lei, que estão nas ruas, em geral que estão a margem sofrendo constantes violências.

” A igreja tem o poder de catalizar, ela é muito mais do que um local de oração, ela é uma fomentadora da sociedade no sentido de promover os valores que toda sociedade precisa, de defesa de direitos muitas vezes esquecidos e negados. É claro que onde há uma pastoral da igreja, não apenas seus membros mas toda comunidade é beneficiada’, concluiu Tiago.

Oficina de violência no ambiente prisional

Oficina de violência contra população de rua

Continuando a programação treze oficinas temáticas de ações de superação da violência (agir) estão sendo realizadas com assessoria dos palestrantes, sendo elas: Intolerância religiosa, Exploração Sexual e Tráfico Humano, Violência contra a mulher: feminicídio, Homofobia, Ineficiência do aparato judicial (falta de acesso a justiça), Violência contra pessoas com deficiência, Violência contra o idoso, Violência contra crianças e adolescentes, Violência e juventudes, Violência no trânsito, Violência policial, Violência contra a população de rua e Violência no ambiente prisional. Nessas oficinas estão sendo realizadas discussão sobre os temas com pistas de ações para superar as diversas violências.

Padre José Carlos como interlocutor do seminário

Cânticos e cartaz conduzido em dinâmica

Nos intervalos da programação, animação com cânticos,  apresentação de vídeos e depoimentos e condução do evento pelo Padre José Carlos. Para encerrar a programação celebração eucarística, que será presidida por Dom Hélio Pereira dos Santos, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Salvador da Bahia estando prevista, para às 16h.

O evento está acontecendo no auditório Dom Geraldo Majella – Garcia e estão participando em média 550 pessoas.

 

Leave a Reply